SEJA MUITO BEM VINDO!

Bem pessoal,

Dei início à este blog para falar especialmente de literatura. Falar, na verdade, de arte em geral. Coisas que tanto gosto e com as quais tanto me identifico. O blog não é tão movimentado, mas de vez em quando passo por aqui e deixo uma declaração, um texto, um poema... Não se acanhe. Fique à vontade e deixe um comentário. Cedo ou tarde ele será respondido.

Grande abraço a todos.

Quem sou eu

Minha foto
Pós-graduando em Letras, Português e Literatura pelo Instituto Pedagógico de Minas Gerais; MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela Faculdade SENAC-MG. Licenciado em Letras com dupla habilitação em Inglês e Português pela Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte; professor de ESL (English as a Second Language) com certificado TESOL (Teacher of English for Estudents of Other Languages) pela San Diego University for Integrative Studies, Califórnia; professor de Inglês na Secretaria Municipal de Educação de Vespasiano; revisor de textos em língua inglesa e portuguesa.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Os cinco por cento


Gostaria de oferecer este texto aos alunos da minha turma de letras/pedagogia. Triste realidade. Segue o texto:

O velho professor tentou começar sua aula. Não conseguiu. Pediu silêncio educadamente. Não adiantou. Foi aí que ele deu a maior bronca que já presenciei:

"Prestem atenção porque vou falar isso uma só vez!"

Silêncio na sala. Ele continuou:

“Há muitos anos descobri que nós professores trabalhamos apenas cinco por cento dos alunos de uma turma. De cada cem alunos, apenas cinco fazem diferença no futuro; tornam-se profissionais brilhantes e contribuem para melhorar a vida das pessoas. Os outros 95 por cento servem só para fazer volume. São medíocres e apenas passam pela vida. Essa porcentagem vale para todos. De cem garçons, apenas cinco são excelentes; de cem motoristas, só cinco são verdadeiros profissionais; enfim, de cem pessoas, apenas cinco são especiais. É uma pena não poder separar estes cinco por cento do resto. Assim, eu deixaria apenas os alunos especiais nesta sala e colocaria os demais para fora, então teria silêncio para dar uma boa aula. Mas não há como saber. Só o tempo vai mostrar. Claro que cada um de vocês sempre pode escolher a qual grupo pertencerá. Obrigado pela atenção e vamos à aula de hoje.” A partir daí, minha turma teve comportamento exemplar nessa matéria até o fim do ano. Afinal, quem gostaria de ser classificado como “parte do resto”? Aquele professor foi um dos cinco por cento que fizeram a diferença em minha vida. Ensinou que, se não tentarmos ser especiais no que fazemos, se não tentarmos fazer o melhor possível, seguramente sobraremos na turma do resto.

Raul Candeloro

(Texto retirado do site www.criativatec.com.br)

4 comentários:

Márcio Daniel Ramos disse...

muito bom o texto. é isso mesmo, são poucos os que fasem a diferença, concordo plenamente, e não tenho nem o que comentar...

Poeta Emergente disse...

Opa! Como é que vai? Quanto tempo! A vida é muito corrida né? Eu que o diga. Mas, foi muito bom receber sua visita. Obrigado pelo comentário. Volte sempre.

Susan... Nômade... disse...

uhauhau Que isso em Carlos.. vc tá de mais!!! Mas pior que é verdade, infelizmente o nosso povo faz assim mesmo... ninguém quer ser o resto, no entanto, não age de forma diferente. Ou... quando eu crescer quero ser assim, como você!! kkkk

Poeta Emergente disse...

Isso é a mais pura verdade. Todo mundo diz querer chegar a algum lugar, mas, nunca fazem por onde chegar. Preferem atalhos a tomar o caminho certo. Nem os erros que constantemente cometem são suficientes para que possam aprender com os mesmos a andar num caminho melhor. Por mais difícil que seja lutar por um objetivo, sem ele apenas por acaso chegaremos a algum lugar. Muitos andam errantes sem saber para onde estão indo justamente pelo fato de não haver objetivos em suas vidas. Fazer o que? É como diz o ditado: "Sua cabeça é seu guia". Grande abraço Susan. Volte aqui sempre.

Em princípio, para começarmos a movimentar o blog, que tipo de conteúdo você mais gostaria de ver por aqui?